ELETRI CAR

ELETRI CAR

CONFIANÇA CONSTRUÇÕES

CONFIANÇA CONSTRUÇÕES

JC CARROCERIAS E PORTAS E JANELAS

JC CARROCERIAS E PORTAS E JANELAS

LIMPA FOSSA IRAQUE

LIMPA FOSSA IRAQUE

JACARÉ CLUBE

JACARÉ CLUBE

COCALINHO CLUB

COCALINHO CLUB

terça-feira, 27 de setembro de 2016

NESTA SEXTA TEM FLAVINHO BOY NO CLUBE JACARANDÁ SHOW

Nesta sexta 30 de Setembro o CLUBE JACARANDÁ SHOW vai receber FLAVINHO BOY ex-Explosão do Som e ainda encontro de sanfoneiros, participe realização PAULO E RAFAELA.

Candidata a prefeita e seu vice são presos por compra de votos

A candidata à prefeitura de Ribeiro Gonçalves, Dora Antunes (PP), e seu vice Regivan Miranda (PROS) foram presos em flagrante nesta terça-feira (27) por suposta compra de votos no município.
As informações preliminares dão conta que que a prisão foi feita no campo de pouso de aviões da cidade pela Polícia Militar. A operação foi conduzida pelo promotor e juiz pelo da zona eleitoral do município.
Todos foram conduzidos ao fórum da cidade.
Aguarde mais informações!https://www.portalaz.com.br

Candidato a prefeito de Bonfim do Piauí sofre acidente grave


 Imprimir
O candidato a prefeito de Bonfim do Piauí, José Bonifácio da Silva Coqueiro, de 65 anos, sofreu um grave acidente no início da tarde desta segunda-feira (26), na BR 020, enquanto retornava de São Raimundo Nonato para sua cidade. O acidente ocorreu as 13h e de acordo com Cida Santos, nora do candidato, o candidato estava sozinho no veículo.
"Ele voltava para Bonfim quando ali perto da comunidade Currais, parece que a roda do carro soltou e o veículo acabou capotando pela beira da estrada", relatou Cida.
José foi resgatado por um motorista que passava pela rodovia que o tirou do veículo e o levou imediatamente para o Hospital Regional Cândido Ferras em São Raimundo Nonato.
Segundo sua nora, o candidato está consciente e teve ferimentos na cabeça e reclama de dores no peito, mas seu estado de saúde é estável.
José conduzia um veículo Siena de cor preta que ficou totalmente destruído com o acidente. Esta é a primeira vez que ele concorre ao cargo de prefeito no município. José Bonifácio já foi vereador por seis vezes em Bonfim do Piauí.
Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

COLIGAÇÃO AVANÇA COCAL DOS ALVES REALIZOU UM GRANDE COMÍCIO NA LOCALIDADE BELÉM




A COLIGAÇÃO AVANÇA COCAL DOS ALVES que tem como candidato a Prefeito Ivan do Chico Domingo, Vice Antonio Raimundo e todos os candidatos a Vereadores realizaram na noite deste Domingo 25 de Setembro um Grande Comício na localidade Belém.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Bispos do Piauí lançam carta e condenam a compra de votos

Eles aconselham o voto consciente
Fonte: CNBB Regional Nordeste IV | Editor: Cintia Lucas 23/09/2016 16:57 - Atualizado em 26/09/2016 10:18
Dom Jacinto Brito: carta aos eleitoresDom Jacinto Brito: carta aos eleitoresFoto: pantokrator.org.br
Os bispos do Piauí, entre eles o arcebispo de Teresina Dom Jacinto Bispo, lançaram nesta sexta-feira, 23, Carta Pastoral onde deixam mensagem sobre as eleições que acontecem no próximo dia 2. Entre elas destaca-se a condenação de crimes eleitorais como a compra de votos e ainda o pedido do voto consciente dos eleitores.
Confira a Carta Pastoral na íntegra:
“Escutai, os que esmagais o pobre, que excluis os humildes do país, comprando o fraco por dinheiro, o indigente por um par de sandálias...” (Am 8, 4.6).
As nossas Igrejas sentem o clamor de “quantos estão fatigados e oprimidos” (cf. Mt 11, 28), vítimas de violência e de fanatismo, discriminação e exclusão, injustiça social, pobreza e fome.
Como bispos das Igrejas Diocesanas do nosso Regional Nordeste IV da CNBB, que compreende o Estado do Piauí, queremos dirigir uma mensagem de esperança, ânimo e coragem. Os cristãos católicos, de maneira especial, são chamados a dar a razão de sua esperança (cf. 1Pd 3, 15) nesse tempo de profunda crise pela qual passa o Brasil.
Sonhamos e nos comprometemos com um país democrático, sem corrupção, socialmente igualitário, economicamente justo, ecologicamente sustentável, sem violência, discriminação, mentiras e com oportunidades iguais para todos. Somente com a participação cidadã de todos os brasileiros e brasileiras é possível a realização desse sonho.
Esta participação democrática começa no município. Se quisermos transformar o Brasil comecemos por transformar os municípios. As eleições são um dos caminhos para atingirmos essa meta. Os cristãos não podem “abdicar da participação na política” (S. João Paulo II). O beato Paulo VI já afirmou que o mundo vasto e complexo da política, da realidade social e da economia é campo próprio dos leigos (EM 70). O Papa Francisco afirma que é tarefa dos leigos de se envolver na política, e não se pode lavar as mãos como Pilatos.
No mundo da política, sendo a missão do cristão leigo direcionado de modo especial para a participação na construção da sociedade sejam eles motivados a participar nos partidos políticos e serem candidatos para o executivo e legislativo, contribuindo, deste modo para a transformação social. Por isso a participação partidária dos padres conflita com a sua missão própria de configuração do Cristo Pastor. Assim reafirmamos que os clérigos observam as prescrições canônicas nesta matéria e se tornem verdadeiros pastores que saibam conduzir o rebanho que lhes foi confiado na construção da comunhão e na busca da verdade. Assim como o leigo não pode substituir o pastor, o pastor não pode substituir os leigos e leigas no que lhes compete por vocação e missão (Doc. 105 CNBB nº 8).
É missão dos leigos, de maneira singular, a exigência do Evangelho em construir o bem comum na perspectiva do Reino de Deus. Contribui para isso a participação consciente no processo eleitoral, escolhendo e votando em candidatos honestos e competentes. A cidadania não se esgota no direito-dever de votar, mas se dá também no acompanhamento do mandato dos eleitos.
As eleições municipais têm uma atração e uma força pela proximidade dos candidatos com os eleitores. Se, por um lado, isso desperta mais interesse e facilita as relações, por outro, pode levar a práticas condenáveis como a compra e venda de votos, a divisão de famílias e de comunidade. Na política é fundamental respeitar as diferenças e não fazer delas motivo para inimizades ou animosidades que desemboquem em violência de qualquer ordem.
Para escolher e votar bem, é imprescindível conhecer, além dos programas dos partidos, os candidatos e sua proposta de trabalho, sabendo distinguir claramente as funções para as quais se candidatam. Dos prefeitos, no Poder Executivo, espera-se “conduta ética nas ações públicas, nos contratos assinados, nas relações com os demais agentes políticos e com os poderes econômicos”. Dos legisladores, os vereadores, requer-se “uma ação correta de fiscalização e legislação que não passe por uma simples presença na bancada de sustentação ou de oposição ao executivo”. Seja respeitado o resultado do voto dos eleitos para a Câmara Municipal e não colocado depois em qualquer cargo do executivo para abrir espaços para os que não foram eleitos. É fundamental considerar o passado do candidato, sua conduta moral e ética e, se já exerce algum cargo político, conhecer sua atuação na apresentação e votação de matérias e leis a favor do bem comum.
Uma boa maneira de conhecer os candidatos e suas propostas é promover debates com os concorrentes e exigir deles compromissos conforme as necessidades do município. É preciso estar atentos aos custos das campanhas. O gasto exorbitante contradiz o compromisso com a sobriedade e a simplicidade que deveria ser assumido por candidatos e partidos. A lei que proíbe o financiamento de campanha por empresas e organizações sem fins lucrativos, aplicada pela primeira vez nessas eleições, é um dos passos que permitem devolver ao povo o protagonismo eleitoral, submetido antes ao poder econômico. Além disso, estanca uma das veias que levam a corrupção. Da mesma forma, é preciso combater sistematicamente a vergonhosa prática de “caixa 2” tão comum nas campanhas eleitorais.
A compra e venda de votos e o uso da máquina administrativa nas campanhas constitui crime eleitoral que atenta contra a honra do eleitor e contra a cidadania. Exortamos os eleitores a fiscalizarem os candidatos e, constatando ato de corrupção, a denunciarem os envolvidos ao Ministério Público e à Justiça Eleitoral, conforme prevê o artigo 299, do Código Eleitoral e o artigo 41-A da Lei 9.504/1997, sendo esta inserida pela lei 9.840/1999, conhecida como Lei da Ficha Limpa que é uma conquista decorrente de uma mobilização popular liderada pela CNBB.
A Igreja Católica não assume nenhuma candidatura, mas incentiva os cristãos leigos e leigas, que têm vocação para militância político-partidária, a se lançarem candidatos. No discernimento dos melhores candidatos, tenha-se em conta seu compromisso com a vida, com a justiça, com a ética, com a transparência, com o fim da corrupção, com a defesa do meio ambiente, nossa casa comum, além de seu testemunho na comunidade de fé. Promova-se a renovação de candidaturas pondo fim ao carreirismo político. Por isso, exortamos as comunidades a aprofundarem seu conhecimento sobre a vida política de seu município e do País, fazendo sempre a opção por aqueles que se proponham a governar a partir dos pobres, não se rendendo à lógica da economia de mercado cujo centro é o lucro e não a pessoa.
Após as eleições, é importante a comunidade se organizar para acompanhar os mandatos dos eleitos. Queremos motivar os cristãos leigos e leigas, inspirados na fé que vem do Evangelho, para assumir, de acordado com sua vocação, competência e capacitação, serviços nos Conselhos de participação popular, como o da Educação, Saúde, Criança e Adolescente, Juventude, Assistência Social, etc.
Recomendamos vivamente que acompanhem as reuniões nas Câmaras Municipais onde se votam projetos e leis para o município. Estejam atentos à elaboração de implementação de políticas públicas que atendam especialmente às populações mais vulneráveis como crianças, jovens, idosos, migrantes, indígenas, quilombolas e pobres. Confiamos que nossas comunidades saberão se organizar para tornar as eleições municipais ocasião de fortalecimento da democracia que deve ser cada vez mais participativa. Nosso horizonte seja sempre a construção do bem comum.
Pela intercessão de Nossa Senhora da Vitória, padroeira do nosso Piauí, invocamos o Espírito de Deus para discernir o bem comum em todos os nossos municípios desta “terra querida” do nosso Piauí.
Teresina-PI, 16 de agosto de 2016.
Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho
Arcebispo Metropolitano de Teresina e
Presidente do Regional Nordeste IV da CNBB
Dom Juarez Sousa Silva
Bispo de Parnaíba
Dom Marcos Antônio Tavoni
Bispo de Bom Jesus
Dom Alfredo Schaffler
Bispo de Parnaíba
Dom Plínio José Luz da Silva
Bispo de Picos
Dom Eduardo Zielski Bispo de São Raimundo Nonato
Pe. Geraldo Gereón Administrador Diocesano de Oeiras
Pe. Ivan Mendes Administrador Diocesano de Floriano
Pe. Raimundo Nonato da Cruz Duarte Administrador Diocesano de Campo Maior
- See more at: http://www.piauihoje.com/noticias/bispos-do-piaui-lancam-carta-pastoral-e-condenam-a-compra-de-votos/#sthash.s2V9n9oV.dpuf

http://www.piauihoje.com/

VENDE-SE UMA CASA NO BAIRRO SÃO FRANCISCO. PREÇO ESPECIAL









VENDE-SE uma esta casa, ótima localização na Rua 25 de Dezembro N°160 entre o Centro e Bairro São  Francisco, ESPAÇO PARA GARAGEM,SALA,COZINHA,DOIS QUARTOS, BANHEIRO E QUINTAL. VALOR R$ 36.000,00 (TRINTA E SEIS MIL REAIS) Interessados falar com NONATINHO ou MICHELY fones TIM 9 9900-7492 ou 9 9847-4704 CLARO 9 9490-1123. NÃO PERCA ESSA ÓTIMA OPORTUNIDADE DE MORADIA. 

COLIGAÇÃO A VONTADE DO POVO REALIZOU MEGA COMÍCIO NA LOCALIDADE CAMARÁ





























 A Coligação a Vontade do Povo que tem como candidato a Prefeito GILSON DA SERRARIA O SERRA PAU Vice IANARA MONÇÃO, realizou mais um MEGA COMÍCIO desta vez na Localidade CAMARÁ onde levou uma multidão, muitos candidatos a vereadores da coligação também participaram. 

domingo, 25 de setembro de 2016

TERRORISMO: SUPOSTO INSTITUTO DE PESQUISA INVADE CAMPO MAIOR COAGINDO A POPULAÇÃO

A população de Campo Maior tem vivido dias de verdadeiro Pânico com a presença de um suposto grupo de pesquisadores do instituto Galaxy, ligado ao grupo 180 do empresário Helder Eugênio. O grupo de pesquisadores estão coagindo, segundo denúncias, eleitores a votarem no candidato do prefeito Paulo Martins, Professor Ribinha do PT.
Um verdadeiro batalhão de pessoas foram trazidas a Campo Maior no intuito de confundir a cabeça do eleitor, que tem rejeitado de forma veemente a atual gestão. Relatos de agressões verbais e até mesmo físicas já foram registrados, sendo inclusive alvo de boletins de ocorrência na delegacia regional de Campo Maior. Os supostos pesquisadores não admitem em hipótese alguma, a presença de alguém que não seja da "equipe de pesquisa", acabando por perder toda a estrutura emocional e partindo literalmente para a agressão.
Deputado Antônio Félix registra Boletim de Ocorrência.
Diante da situação calamitosa que Campo Maior se encontra e atendendo apelo de populares por ser representante da cidade na assembleia legislativa do Piauí, O deputado Antônio Félix se dirigiu até a delegacia Regional de Campo Maior e prestou um B.O pedindo providências que levem segurança à população da cidade. "Temos a responsabilidade de proteger a população de Campo Maior de pessoas que são contratadas para tentar mudar a consciência do nosso eleitor. Mas o povo de Campo Maior não se vende, e estamos tomando as medidas judiciais cabíveis. O primeiro passo foi esse, comunicar à autoridade policial", destacou o deputado. Além do Boletim de Ocorrência, Antônio Félix acionou a polícia federal, Ministério Público Federal, Justiça Eleitoral e outros órgãos para atuarem nas eleições.
Deputado prestando depoimento na delegacia de Campo Maior
Na manhã de sábado (24), uma carreata dos veículos que invadiram a cidade de Campo Maior circulavam pela cidade, quando os mesmos pararam para intimidarem os partidários contrários dos apoiadores do professor Ribinha. A fraude do suposto instituto, percebeu-se na grande quantidade de material do candidato do PT que estavam sendo transportados nos veículos, o que é vedado por lei, por se tratarem de pessoas jurídicas. Insultos, palavrões e até mesmo ameaça de lesão corporal foram feitos pelas pessoas que conduziam a suposta carreata.
O mais grave episódio envolvendo essa equipe de "Terroristas" que se acham donos de Campo Maior, ocorreu por volta das 12hrs, nas imediações do espaço cidadão, no bairro de Fátima. A circulação de um carro em atitude suspeita foi denunciado à polícia, que esteve no local e fez uma vistoria no veículo modelo FIAT Uno de cor Branca, Placa PIL 9823-Teresina/PI. O veículo estava circulando de forma extremamente irregular, pois além do motorista não estar portando carteira de habilitação, o documento do veículo foi localizado horas depois, sendo de pessoa jurídica, igual o abordado na parte da manhã.
Irmão do dono do "instituto" e Candidata a Vice-prefeita de Ribinha vão até o local, provando ligação do instituto com a coligação "Mais Mudanças".
Todo o tumulto e enfrentamento feito pela equipe de pesquisa, teve inclusive a presença da candidata a vice-prefeita da chapa de Ribinha, Dra. Liége, que estava acompanhada do irmão do empresário Helder Eugênio, identificado por Heldervan Eugênio. Além disso, a defesa diante da polícia foi feita por todos os advogados da coligação de Ribinha, provando mais uma vez a ligação do grupo que está aterrorizando Campo Maior com o candidato do PT. Mesmo sem nunca ter ganhado uma eleição, após disputar 5 pleitos, Dra. Liége alegava que o trabalho do instituto era legal, e que deveria ser liberado.
Forças externas atuaram na operação.
Apesar de ser um crime identificado em flagrante delito, além dos crimes citados anteriormente, o carro transportava fichas de pesquisas que continham dados pessoas de pessoas com votos indecisos, para serem visitados pelos "pesquisadores" no intuito de converter o voto para Ribinha do PT. Além das fichas que levavam pedidos de eleitores como pagamento de conta de energia e gasolina, caracterizando a compra de voto, material irregular de Campanha denigrindo a imagem de João Félix, o que é crime federal, também estavam no veículo, mas que também não foi levado em consideração. O que mais chama atenção, é o fato do secretário de segurança Fábio Abreu ter sido acionado pela assessoria jurídica do candidato João Félix, garantindo a remoção do veículo para o pátio do quartel da polícia militar, o que não aconteceu, após o comandante da operação ter recebido outro telefonema.
Spray de pimenta e ameaça a jornalista marcaram o conflito.
Mesmo após o comandante da operação ter determinado a saída do veículo do local e os ânimos acalmados sem nenhum conflito que ameaçasse a integridade física dos envolvidos, um ato isolado de um policial da força tática lesou a população e até advogados. Foi liberado spray de pimenta em cima das pessoas, fazendo inclusive uma mulher ir parar no hospital em busca de atendimento médico. Além disso, o jornalista Jardanio Portela foi ameaçado por um homem identificado por Edilson Peres, que além de ser professor é funcionário comissionado da prefeitura de Campo Maior e militante do candidato professor Ribinha. O mesmo, disse ao jornalista que se ele permanecesse filmando a arruaça causada pelo grupo de "pesquisadores" e aliados do professor Ribinha, a câmera seria tomada a força da mão do mesmo e jogada ao chão. Isso foi uma clara demonstração de afrontamento à liberdade de imprensa e expressão.
Boletim de ocorrência prestado contra o professor Edilson Peres por atentado à liberdade de imprensa
Mulher sendo levada ao hospital por conta do spray de pimenta 
Após todos os lamentáveis fatos que tem causado uma verdadeira baderna e falta de ordem pública, espera-se das autoridades providências que transmitam paz e segurança ao povo da cidade, que sempre foi ordeiro e pacífico. Espera-se ainda, que as tropas federais, polícia federal e demais autoridades olhem para Campo Maior, pois o povo está se perguntando qual interesse está sendo levado em conta, quando não foi enviado reforços para cá para atuarem no pleito eleitoral que se aproxima.
VEJA MAIS: